28/08/2021 11h14 - Atualizado em 28/08/2021 11h16

Ao observar a natureza em suas funções, percebe-se que ela é plena de intenções. Em face disso, é impossível então imaginar alguém que esteja neste mundo sem ter um propósito. Com essa determinação em mente, qualquer tipo de avaliação pessoal passa necessariamente por ser eficiente e eficaz. 
O eficiente é aquele que realiza da melhor maneira possível a atividade, ou seja, com menor desperdício de recursos, principalmente o tempo. 
O eficaz é aquele que atinge a meta desejada.
O efetivo é aquele que obtém eficiência e eficácia na realização do intento, causando com isso um impacto positivo.
Em minhas vivências como coach percebo que a porcentagem de pessoas efetivas é pequena. Não passa de 20%. Tem muita gente eficiente não eficaz ou eficaz não eficiente.  
Eu nunca conheci alguém que seja efetivo que não tenha um quase pleno autoconhecimento. Em minha percepção, o efetivo investe muito tempo em buscar as suas verdades, consciente que isso traz sabedoria para que saiba julgar a si próprio e possa poder entender os outros. Esse vencedor têm consciência que a pressa na busca pelo sucesso é um equívoco. Para ser bem-sucedido, é necessário evoluir todo dia um pouco, em passos com velocidades equilibradas, uma vez que os caminhos estão cada vez mais complexos, considerando as grandes transformações dos dias atuais. 
Ele também trata as coisas simples com a devida importância, apesar de não demonstrar isso.
O efetivo procura se cercar de pessoas mais evoluídas e consequentemente positivas e inspiradoras, visando evitar ser contaminado por pensamentos, hábitos e comportamentos que possam atrapalhar os seus objetivos. 
Esforça-se em libertar-se de algumas crenças, tais como querer agradar a si mesmo, que alimenta o seu orgulho, bem como querer agradar aos demais, que é vaidade, uma vez que esses pecados capitais provocam desperdícios de energias e recursos. 
 Tem consciência que qualquer tipo de excesso o faz perder a noção da realidade e desviá-lo dos seus planos.
E, o mais importante, ele procura hoje ser melhor do que foi ontem, que nada mais é do que uma prática da Melhoria Contínua.
Dentro de cada um de nós está sendo escrita uma história de acomodação ou superação, de medo ou coragem, de equilíbrio e desequilíbrio.
No balanço do sim e do não, nunca é cedo ou tarde demais para posicionar-se com ousadia, e dizer não para tudo que não agrega valor em seus projetos. Num mundo um pouco mais evoluído, intelectualmente e moralmente, chegará um momento em que a sociedade, ainda discriminatória, não aceitará o efetivo meia boca.
Nossas atitudes são determinadas por nossa vontade, e os limites de nossas ações são os limites de nossa força de vontade. 
Tudo vale a pena quando nos empenhamos com amor, respeitando estar bem com Deus, com o próximo e consigo mesmo.