03/01/2020 12h29 - Atualizado em 07/01/2020 11h45

 

Todos querem viver em paz e felizes. Mas, normalmente o ser humano vivencia algum tipo de sofrimento. Levando-se em conta como se reage perante a dores emocional e física, podemos classificar os indivíduos em dois tipos:

Os contaminados e os melhorados pelo sofrimento.

A compreensão dos questionamentos “porquê” e “para quê” da situação faz toda a diferença para suportar e vencer o sofrimento.

A não aceitação da situação adversa e a insistência em querer saber o porquê aquilo ocorre, pode gerar uma contaminação psíquica, provocando uma precariedade interior no indivíduo.

É importante saber a causa, mas quando isso gera paralisia de atividades, o bom senso manda postergar essa busca.

Nessas condições, geralmente, a pessoa gera energias mentais negativas, principalmente através do pessimismo, adotando bandeiras contra Deus e o mundo. Com isso o contaminado se mostra amargo, em queixas contínuas e incapaz de um sorriso. Fazendo analogia, pode-se dizer que a pessoa assim é uma luz apagada. Passa pela vida como sonâmbulo, longe de utilizar plenamente os seus talentos e de ter momentos felizes.

Esse indivíduo, normalmente, aceita vozes incógnitas de desistência e com isso não tira proveito da situação. Nas perdas e ganhos a vida oferece aprendizagem, cura de defeitos de ordem moral e libertação de medos imaginários, ingenuidade, ignorância, crenças e outros que nos aprisionam mentalmente.

Enquanto o ser humano não ter essa compreensão, sofre.

Já os melhorados ou esculpidos pelo sofrimento sempre perguntam “para que isso ocorre”. Não perdem muito tempo com “por quê?”. Eles, geralmente, têm consciência que a adversidade é uma solicitação das forças reservas do subconsciente para a luta no consciente do seu Eu.

Procura observar todo indivíduo experimentado e melhorado pela dor. Ele aparenta ter um carisma diferente, que magnetiza e inspira confiança e respeito a quem dele se aproxima. A história mostra que todos os grandes homens foram grandes sofredores melhorados. O sofrimento foi feito para ser vencido. Após a vitória, a compensação vem através de um sereno equilíbrio na alma. Comparando com os contaminados, todos os sofredores melhorados que conheci são muito mais compreensíveis, tolerantes, bondosos, amigáveis e agradecidos.

Mas, como pode ser que o mesmo sofrimento seja para alguns motivo de rebeldia e para outros perspectivas de melhorias? É questão de escolha, que depende dos desenvolvimentos intelectual e moral do indivíduo.

Têm duas frases motivacionais que pode nos ajudar muito:

 1 - Se tem problema, tem solução. Tem-se de buscar alternativas, sempre. Cruzar os braços jamais.

2 – Não existem sofrimentos, existem necessidades de aprendizagens, curas e libertações.

Desejo do fundo do coração que todos em 2020, com muito esforço, melhorem suas vidas.